Você é 100%?

16/08/2016 16:08

             Fonte: https://www.bestswim.com.br/ 

 

Você já viu aquelas propagandas de produtos que prometem 100% disso, 100% daquilo? Já parou pra pensar no peso que deve dar ser 100% em algo? Será que é bacana ser 100% agradável ou sexy o tempo todo? Reflitamos...

Perdi o sono hoje e fiquei pensando nos tópicos acima. Lembrei de uma moça, numa roda de amigos, que se dizia totalmente a favor dos animais. Aí, pus-me a pensar se a dita se lembrava que os sabonetes que não são feitos de glicerina, são produzidos com gordura animal. Ou se os xampus e condicionadores que ela usa, podem ser testados em inocentes animais em laboratório. E ainda, para fechar este tomo: A própria gelatina, aquele docinho inofensivo, feito de água, açúcar e corante é composta de colágeno animal. Sim. Verdade.

E aqueles atores e atrizes que se esforçam para serem o tempo todo lindos, maquiados, bem-vestidos, prontos para tirarem aquela self que vai bombar mais de 1000 likes nas redes sociais em questão de minutos? Se você prestar atenção em shoppings e aeroportos, verá que quem é o artista verdadeiro, não quer nem saber mais disso...

Quem se diz totalmente contrário à rede Globo já parou pra pensar que além do canal principal, este gigante das comunicações controla também o GNT, Multishow, Canal Brasil e todos os Sportv? E aí, depois dessa constatação, você ainda conseguiria ficar longe da emissora do plim plim?

Os intelectuais de esquerda que são totalmente contra o capitalismo, por acaso deixam de dar aos filhos, como presente de Natal, aquele celular de última geração? Ou deixam de tomar refrigerantes Yankee numa festa do condomínio do seu prédio?

Os ferrenhos defensores do capitalismo, num eventual acidente de carro, procurariam outro médico para atendimento imediato, se o atendente for um médico formado em Cuba?

O rapaz ou mocinha que curtem apenas MPB vão ficar num canto, separados e solitários num churrasco da turma, se o DJ só tocar pagode ou sertanejo universitário?

O rapaz super namorador ficará de que forma, no dia em que não conseguir chegar aos finalmente com a namorada? Pulará do alto do maior prédio da sua cidade?

Então, você já percebeu que, como diria minha mãe, de duas uma: Ser 100% é difícil por demais, ou chato. Muito chato. Claro, tirando o caso dos animais-comida, que não tem culpa, nem necessidade de servirem como brindes gastronômicos , penso que não podemos, nem devemos ser absolutos em nossas escolhas diárias. O motivo? Sempre haverá aqueles momentos que pedirão um pouco de relativismos e não radicalismos. Estou sendo radical no radicalismo? Acho que não. Vivemos em sociedade, no plural, numa democracia. Diferenças existem e existirão.

Sem falar que aquela felicidade 100% que buscamos diuturnamente, sabe? Vou ter que te dizer: Não existe. Então, meu amigo e minha amiga, sejamos falhos, metade, pouco, tiquinho, parciais, 90% ou menos, sem morrer por isso. Enfim, sejamos humanos e sigamos caminhando.

E pra terminar, te digo que este texto não é 100% verdade, ficção, crônica, literatura... e nem sei se você concordará com tudo que está escrito aqui em 100%.

Abraço cordial!!!

 

 

 

Eduardo C. Souza é é escritor (romancista e contista). Cronista neste espaço, escreve com periodicidade mensal.