Um conto de fadas moderno

18/05/2015 19:49

 

Todo conto de fadas começa com aquele “era uma vez”, menos este.

Esta é a história de Anny Smith, uma garota comum nascida nos Estados Unidos que aos doze anos, infelizmente, perdeu seu pai num acidente de carro. Desde então, passou a viver com sua mãe Sara, seu padrasto Jason e seus dois filhos Carlo e Buke.

Anny não se sentia à vontade com sua família, sempre achou que fosse de mentira. Até que então, fugiu...

Anny morava em Miami, porém seu futuro estava escrito nas estrelas de São Francisco, Estados Unidos. – Em sua nova vida que estava prestes a começar...

Na chegada à cidade, Anny procurou o hotel mais próximo e ali ficou durante três meses. Pregava currículo por todos os cantos da cidade, até que então foi escolhida para trabalhar num mercado temporariamente.

Anos se passaram e, num certo dia, Anny resolveu ir à uma festa com as garotas que havia conhecido durante esse tempo em São Francisco. Foi à festa com objetivo de passar um tempo e se distrair. Durante a festa, Anny foi conversar com um garoto que havia aparecido ali. O “papo” durou a noite toda, até que Anny ouve um barulho de uma discussão, se aproxima para ver o que é e se surpreende... Ao longo da conversa, Anny percebeu que o rapaz estava discutindo com o policial e se escondeu. Anny percebia que o policial, desde o início da discussão, estava com a mão na arma e, no momento em que ele ia atirar no rapaz, ela pulou na frente dele levando um tiro e automaticamente ficou inconsciente.

_ Anny?! Anny?! – era Bill, o rapaz em que estava conversando – Anny!! Fala comigo!

_ Onde estou? – sussurrou Anny com voz rouca – Bill, é você?

_ Sim, Anny! Você levou um tiro e agora estamos no hospital.

_ Mas... como assim? - disse Anny, ainda com voz rouca.

_ Anny, descanse... depois te conto tudo. – disse Bill segurando sua mão e se afastando cada vez mais...

Com todo aquele barulho para a preparação da cirurgia, Anny não conseguia descansar... só pensava em Bill!

_ Vai ficar tudo bem, doutor? – disse Anny com lágrimas escorrendo por todo o seu rosto.

_ Sim, Anny! Pelo menos é o que eu e minha equipe esperamos! Sabe? Você foi muito corajosa por levar o tiro pelo rapaz! – disse o doutor orgulhoso.

A operação demorou, mas quando acabou Anny precisou ficar em observação por pouco tempo.

Anny sentia muita falta de seus familiares, mas sabia que se voltasse não seria bem-vinda. Isso a deixava bem triste pelo fato de Anny nunca ter tido o apoio de sua mãe Sarah, mas tinha todo o apoio de seu pai Richard.

_ Anny?! Anny?! – disse Bill bem baixinho para que Anny não se assustasse.

_ Bill! – disse Anny toda empolgada querendo se levantar.

_ Não, não! Fique aí mesmo moça... – o rapaz sorriu e Anny retribuiu.

Após três meses, Bill e Anny descobriram que sua relação ultrapassava a amizade. Hoje em dia devem estar no Havaí numa casa de praia... (risos) claro que estou brincando, mas devem estar quase lá! 

 

Thaís Moura Rodrigues é aluna do 7º ano e escreve mensalmente neste espaço.