Os Brutamontes que tinham poesias

08/04/2014 19:59

 

 

 

Você acredita em uma noite em que as visões se tornam  reais? Você acredita em uma noite que nos paralisa? Que você não tem mais para onde fugir? Em que tudo o que se ouve faz sua imaginação viajar nas palavras.  Você se reflete nas sombras, nas histórias antigas, histórias que um poeta contou em volta de uma fogueira. O poeta, guiando os seus pensamentos, para te levar a um lugar que você mal sabe que existe.

Os Poetas Nórdicos que contavam histórias em volta de fogueiras eram conhecidos como Escaldos.  Escaldo (norueguêsskald) era a denominação dada aos membros de um grupo da  Escandinávia e Islândia durante a era Viking que compunham e apresentavam suas interpretações sobre aspectos que, hoje, são conhecidos como Poesia Nórdica Antiga.

A poesia Skáldica (ou escáldica) ao invés de contar histórias mitológicas, era contada para honrar seus Reis e comemorar ou satirizar eventos.  Geralmente os Skalds colocavam alguma referência mitológica em suas poesias e assim as notícias eram passadas de Aldeia a Aldeia, Reino a Reino.

Como também existiam os Escaldos que contavam Histórias Mitológicas.  As Poesias que citavam histórias mitológicas e fantasiosas eram chamadas de Edda.  Há duas teorias do que significa a palavra “Edda”.  Uns dizem que vem do termo norueguês de bisavô. Mas é mais provável que seja uma referência a Oddi, o lugar onde Snorri Sturluson (autor da Edda em prosa) viveu.

Edda em prosa  é a principal fonte de estudo sobre mitologia nórdica e sobre algumas características da poética islandesa medieval. Na verdade, o principal propósito de Snorri ao escrevê-la foi o de fazer um manual de poética para os Skalds islandeses.

E é claro que os nossos adoráveis Brutamontes não iriam esquecer de citar os fatos históricos que aconteceram na época. Histórias em prosa escritas em nórdico antigo que falam sobre fatos históricos ou lendários do mundo escandinavo e germânico eram chamadas de Sagas. As sagas são geralmente realistas e lidam com fatos reais. Apesar disso, existem sagas lendárias, sagas em que os Escaldos acrescentavam um pouco de fantasia na história e faziam referiencias Mitológicas. As Sagas são a principal fonte de estudo para o estudo da história da Escandinávia entre os séculos IX e XIII.

A maioria das pessoas pensam que Vikings são brutamontes, que só se importavam com batalhas, mulheres e comida. Muito pelo contrário, os Vikings, tinham línguas, poesias,  principalmente histórias e milhares de outras coisas que caracterizam a cultura Viking.  Alguns Vikings eram brutamontes, mas nem todo Viking era igual o Hagar o Horrível.

As histórias de bravos guerreiros, reis e rainhas, de príncipes e donzelas, criaturas como, Ogros, Centauros, Grifos e Dragões. Não passam de uma enorme evolução ou até uma releitura de histórias contadas por Escaldos. As histórias contadas por Escaldos, em volta de uma fogueira, jamais foram esquecidas e jamais serão. O Teatro, o Cinema, a Escrita, Poesias, Histórias. Esses Brutamontes tiveram uma grande contribuição para a nossa cultura atual.
 

Sugiro que escutem a música Blind Guardian- Skalds and Shadow:

 

Maria Lúcia Passos é aluna do 9º ano e escreve mensalmente neste espaço.