Dissertação: Como fazê-la?

01/11/2012 19:06

 

Além da narração e da descrição há um terceiro tipo de redação ou de discurso: a  DISSERTAÇÃO.

Dissertar é refletir, debater, discutir, questionar a respeito de um determinado tema, expressando o ponto de vista de quem escreve em relação a esse tema. Dissertar, assim, é emitir opiniões de maneira convincente, ou seja, de maneira que elas sejam compreendidas e aceitas pelo leitor ; e isso só acontece quando tais opiniões estão bem fundamentadas, comprovadas, explicadas, exemplificadas, em suma: bem ARGUMENTADAS (argumentar= convencer, influenciar, persuadir). A argumentação é o elemento mais importante de uma dissertação.

Embora dissertar seja emitir opiniões, o ideal é que o seu autor coloque no texto seus pontos de vista como se não fossem dele e sim, de outra pessoa ( de prestígio, famosa, especialista no assunto, alguém...), ou seja, de maneira IMPESSOAL, OBJETIVA e sem prolixidade ("encher lingüiça"): que a dissertação seja elaborada com VERBOS E PRONOMES EM TERCEIRA PESSOA. O texto impessoal soa como verdade e, como já citado, fazer crer é um dos objetivos de quem disserta.

Na dissertação, as ideias devem ser colocadas de maneira CLARA E COERENTE e organizadas de maneira LÓGICA:

a) o elo de ligação entre pontos de vista e argumento se faz de maneira coerente e lógica através das CONJUNÇÕES (=conectivos) - coordenativas ou subordinativas, dependendo da ideia que se queira introduzir e defender; é por isso que as conjunções são chamadas de MARCADORES ARGUMENTATIVOS.

b) todo texto dissertativo é composto por três partes coesas e coerentes:


INTRODUÇÃO, DESENVOLVIMENTO e CONCLUSÃO.



A INTRODUÇÃO  é a parte em que se dá a apresentação do tema, através de um CONCEITO ( e conceituar é GENERALIZAR, ou seja, é dizer o que um referente tem em comum em relação aos outros seres da sua espécie) ou através de QUESTIONAMENTO(s) que ele sugere, que deve ser seguido de um PONTO DE VISTA e de seu ARGUMENTO PRINCIPAL. Para que a introdução fique perfeita, é interessante seguir estes passos:


  1. Transforme o tema numa pergunta;


  2. Responda a pergunta ( e obtém-se o PONTO DE VISTA);


  3. Coloque o porquê da resposta ( e obtém-se o ARGUMENTO).

O DESENVOLVIMENTO contém as ideias que reforçam o argumento principal, ou seja, os ARGUMENTOS AUXILIARES e os FATOS-EXEMPLOS ( verdadeiros, reconhecidos publicamente).

A CONCLUSÃO é a parte final da redação dissertativa, na qual o seu autor deve "amarrar" resumidamente ( se possível, numa frase) todas as ideias do texto para que o PONTO DE VISTA inicial se mostre irrefutável, ou seja, seja imposto e aceito como verdadeiro.

Antes de iniciar a dissertação, no entanto, é preciso que seu autor:

1. Entenda bem o tema;

2. Reflita a respeito dele;

3. Passe para o papel as idéias que o tema lhe sugere;

4. Faça  a organização textual ( o "esqueleto do texto"), pois a quantidade de ideias sugeridas pelo tema é igual a quantidade de parágrafos que a dissertação terá no  DESENVOLVIMENTO do texto. 


PROCEDIMENTOS INTRODUTÓRIOS DA DISSERTAÇÃO


Há muitos procedimentos para se elaborar o parágrafo introdutório(tese): partindo do geral para o particular, do passado para o presente, usando comparações, conceitos, definições, citações, interrogações, informações ou constatações, caracterizações, narrações, linguagem figurada, etc. O parágrafo introdutório(tese) apenas apresenta o assunto.

PROCEDIMENTOS NO DESENVOLVIMENTO DA DISSERTAÇÃO

O desenvolvimento é a parte mais extensa do texto dissertativo. Compreende ao argumentos (evidências, exemplos, justificativas, etc.) que darão sustentação à tese – ideia central, apresentada no primeiro parágrafo. O conteúdo dos parágrafos de desenvolvimento deve obedecer a uma progressão: repetir ideias apenas mudando as palavras resulta em redundância. É preciso encadear os enunciados de maneira que se completem (cada enunciado acrescentará informações novas ao anterior). Deve-se também evitar a reprodução de clichês, fórmulas prontas e feitas – recursos que enfraquecem a argumentação.
Há diversos tipos de argumentação: histórica, por exemplificação, por comparação, pos constatação, por testemunho, etc.


PROCEDIMENTOS DE CONCLUSÃO DA DISSERTAÇÃO

Quando elaboramos uma dissertação, temos sempre um objetivo definido: defender uma ideia, um ponto de vista. Para tanto, formulamos uma tese interessante, que será desenvolvida com eficientes argumentos, até atingir a última etapa da estrutura dissertativa: A CONCLUSÃO. Assim as ideias devem ser articuladas numa seqüência que conduza logicamente ao final do texto. Para textos com teor informativo, caberá a conclusão que condense as ideias consideradas. Já no caso de textos cujo conteúdo seja polêmico, questionador, recomenda-se a conclusão que proponha soluções ou levante hipóteses acerca do tema discutido.

Observe alguns dos procedimentos adequados para se concluir um texto dissertativo:

Síntese da discussão- apropriada para textos expositivos, limita-se a condensar as idéias defendidas ao longo da explanação.

Retomada da tese- é a confirmação da idéia central. Reforça a posição apresentada no início do texto. Contudo, deve-se evitar a redundância ou mera repetição da tese.

Perspectiva(s) de solução- partindo de questões levantadas na argumentação, consiste na proposta ou sugestão de soluções para os problemas discutidos.

Com interrogação- só deve ser utilizada quando trouxer implícita a crítica procedente, que instigue a reflexão do leitor. É preciso evitar concluir a redação com perguntas que repassem ao leitor a incumbência de encontrar respostas que deveriam estar contidas no próprio texto.

 

Fonte: https://www.recantodasletras.com.br/teorialiteraria/1610892