Cruzadas 2 - A União - Clara Keller, Daniela Barros, Gabriela Kelly e Luz Arenas

19/06/2013 21:01

A União

 

 

No caminho de volta de Jerusalém para a Europa, Ballian e o povo cristão encontraram uma doce moça caída na areia quente com um bebê recém-nascido ao lado. Dizia que seu nome era Lisa e que passava muito mal. Como estava muito frágil, eles resolveram ajudá-la.

Longos dias de viagem até chegar à Europa e, devido a isso, Lisa ficava cada vez pior, com manchas escuras pelo corpo, sentindo febre, calafrios, vômitos, diarreia e com o corpo cada vez mais malcheiroso. Acharam que era apenas uma doença simples, que pegaram no deserto e que conseguiriam resolvê-la, mas, infelizmente, Lisa morre quando estavam chegando na Europa, deixando seu filho Abalón para os cristãos. Assim, Ballian e sua esposa pegaram o bebê para criá-lo.

Passaram-se meses, a população cristã começou a ficar doente e com os mesmos sintomas de Lisa. Ballian passou a desconfiar.

Depois de meses, boa parte da população já estava doente. Outra parte estava morta, até que o braço direito de Ballian morreu e ele resolveu tomar uma atitude. Ele avisa sua família que vai viajar e vai atrás de Saladino a procurar de ajuda para o povo cristão. Chegando em Jerusalém, Ballian explicou ao Rei  que a Europa estava passando por um surto, nomeado como  Peste Negra, e que ele não tinha condições de curar sozinho as pessoas. E pede que Saladino, o rei dos mulçumanos, o ajude. Mas ele não acreditou no conto, e assim, o despensou.

Passaram-se poucos dias e o surto chegou em Jerusalém. E assim Saladino passou a acreditar que o que Ballian descrevia era realmente verdade. Até que o próprio começou a sentir os sintomas iniciais e logo mandou seus guardas irem ajudar o povo cristão e o povo mulçumano. Mas não conseguiram achar a cura, pois não tinham conhecimento suficiente. Assim, Saladino convocou seu braço direito, nomeado como Blyn (indivíduo que teve sua vida poupada por Ballian) e o avisou que ele assumiria o seu lugar após sua morte. Blyn aceitou a proposta e jurou que assumiria o trono com muita responsabilidade.

Um terço da população da Europa morreu e um oitavo da população de Jerusalém também, incluindo o Saladino. Os guardas do novo rei ajudaram a eliminar os cadáveres. Como a população cristã e a dos mulçumanos ficaram pequenas, Ballian e Blyn, fizeram um acordo e dividiram a cidade de Jerusalém. Assim, metade de Jerusalém ficou para os mulçumanos, e a outra metade para os cristãos, mantendo assim as duas sociedades em harmonia.

 

Clara Keller, Daniela Barros, Gabriela Kelly e Luz Arenas. EF71