Você dá conta?

10/03/2016 18:24

 

           

          https://www.desistirnunca.com.br/

 

Sabe aquela situação que passava nos jornais e você até ficava aliviado porque era longe de sua porta e nada iria te acontecer, por estar longe de sua realidade? Pois é. Agora não existe mais tal contexto. Antes você ia a uma loja e não comprava, e sua desculpa era a crise que estava na TV. Neste momento ela está aí, no seu tapete de entrada da porta, só aguardando que você abra a porta para ela entrar, sentar-se no sofá da sala, pegar o controle remoto e mudar de canal ou então abrir a geladeira. Então, pode ser que ela perceba-a meio vazia. Sim, a crise nos faz pensar e repensar nossa vida, nossa semana e principalmente nosso mês: este pedaço de tempo que se arrasta quando temos dinheiro a menos. Por vezes ele parece durar um trimestre.

Mas então, o que fazer? Não sei a resposta exata. Não sou economista de Harvard a escrever o PHD em economia em época de crises. O que posso fazer, é dividir com você este contexto reflexivo, sem que a gente fique sem dormir, ou saia descontando “em quem não tem nada a ver com o peixe”.

Sabe aqueles xampu e condicionador que você adora o cheirinho, mas que custa o dobro da marca menos famosa? Dê uma chance a esta última. Ou a deliciosa pizza que o casal come todo fim de semana? Experimente ficar em casa pelo menos um e fazer aquele macarrão com molho de tomate caseiro. Aquele cineminha 3D com pipoca no shopping é irresistível? Por que não alugar o filme e fazer a sua pipoca e ter o confortável sofá como testemunha da trama que você esperou tanto pra ver? Penso que aquele sapato vermelho lindo que anda te encarando na vitrine, pode esperar mais um pouco lá, não é mesmo?

E não paro por aí: Trocar de carro ou de TV nesta época não parece ser uma ideia muito genial, ao menos, é claro, que você tenha feito igual àquela formiguinha do desenho: Trabalhou o inverno inteiro pra relaxar no verão. Só tem um problema: Crises não vem só no inverno, tampouco marcam data para acontecer. Então, usemos a cabeça e a imaginação para podermos superar este momento e outros que virão, com toda certeza.

Então, o lance é este: Você dá conta de atravessar esta turbulência? Sim, dá! Só temos que ter a cabeça no lugar e tentar seguir o que a propaganda de cerveja te sugere ao consumir tal bebida: MODERAÇÃO: Ao comprar, ao querer, ao usar seus bens duráveis ou não duráveis. É nesta época que aprendemos uma das receitas da felicidade, que está em muitos livros de autoajuda, mas que quase ninguém presta atenção: Valorize o que você tem. Simples assim.

Depois, quando isto tudo passar, poderemos nos sentar naquele restaurante, pedir aquele prato dos sonhos e aquela sobremesa de TV, e quem sabe, refletir sobre tudo isso. Por enquanto, fico aqui no meu sofá, alternando bons programas e boas leituras, à espera daquela refeição que nenhum restaurante me daria, pois é feito com muito amor e em meu lar.

E que a crise, seja passageira...

Abraço cordial!!!

 

(Eduardo C. Souza é escritor, cronista mensal neste espaço e professor de História. Deseja a você paciência, serenidade e força para atravessar este sinuoso trecho da nossa História).