Tempo da nossa história

08/04/2014 20:50

 

“O tempo é um rato roedor das coisas, que as diminui ou altera no sentido de lhes dar outro aspectos” ----Machado de Assis

 

Vocês já devem ter escutado algo parecido de seus pais “Ontem mesmo você não sabia andar, hoje viaja sozinho pelo mundo.” O tempo passa muito rápido, por isso temos que saber aproveitá-lo. É triste pensarmos que no dia de amanhã, talvez não poderemos ter a chance de recomeçar bem com alguma pessoa. Por esse motivo temos que viver cada dia intensamente, “sem pensar no amanhã”.

Com a expressão “sem pensar no amanhã”, quero dizer que não podemos ficar planejando o nosso futuro, a nossa vida o tempo todo. Por que se fizermos isso, é como se a nossa vida criasse um “bloqueio” que nos impedisse de vivenciar o presente e nos tornasse prisioneiros do futuro. Quando percebêssemos já seria tarde demais, pois o tempo passou tão rápido diante dos nossos olhos que não sentimos, pelo simples fato de termos esquecido de viver o hoje.

Lembrar do passado é uma coisa boa, só que de um jeito que as lembranças não nos “dominem” pelo resto de nossas vidas. Há lembranças que são marcantes em nossa história, e à medida que o tempo passa a saudade vai surgindo e a ferida cicatrizando. Tem horas em que é bom ficar pensando nos fatos que já aconteceram, mesmo que sejam doloridos, pois eles nos ajudaram a amadurecer e a aprendermos a administrar melhor o nosso tempo.

Difícil é o tempo que, em um piscar de olhos, tudo pode mudar. Sorrir, chorar, gritar, comemorar, perde-se em si mesmo,...tudo isso faz parte da vida, e tudo compõem o tempo da nossa história. Ele nos traz vários medos e tristezas, mas também várias coisas boas. Lembre-se do ontem, viva o hoje, pense no amanhã. A vida e o tempo andam de “mãos dadas”, então um erro que der em uma situação pode afetar a outra.

Às vezes, é preciso desligarmos um pouco do mundo, das pessoas, das coisas...E só pararmos para ficar observando o que tem ao nosso redor, sem pensar em nada. O tempo muitas vezes exige isto de nós, não só ele, mas a própria natureza humana.

Que pena que ainda não inventaram uma máquina para congelarem o tempo ou para voltarmos nele. Quem sabe daqui a alguns anos não há de ser inventada? Seria bom e ruim ao mesmo tempo. O lado bom é que congelando ou voltando no tempo, poderíamos ficar mais tempo ao lado das pessoas que amamos, mudar algo das quais arrependemos, fazer o que queríamos ter feito antes, dizer mais eu te amo...Mas, por outro lado, não seria muito bom ficar vivendo somente do passado. Ele se foi, deixou marcas e recordações, agora continuamos a nossa história a partir dele ou fazemos uma nova, sempre lembrando de viver o agora.

Para tudo tem um tempo. Tem-se  tempo para curar uma dor sentimental, para crescer, para conquistar várias coisas, realizar sonhos...E quando esse tempo chega, temos que saber enfrentá-lo sem medo, e correr atrás do que realmente importa para nós. No caso de uma dor sentimental, temos que superá-la, pois a vida continua, querendo ou não. Sabemos que é difícil, mas faz parte do caminhar no tempo e da vida.

Com tempo as coisas mudam, então temos que tentar viver de acordo com a nossa realidade e propósitos. Não devemos esquecer a nossa história, nem deixarmos de pensar no futuro, mas acima de tudo temos que nos concentrar em cada minuto do presente, pois ele é raro como cada momento especial. A vida é curta e por isso temos que saber vivê-la em todos os momentos!

 

Fonte das imagens:

·       http://www.blumenews.com.br/site/index.php/capa/item/5474-tempo-e-vida

·       http://vvicarvalho.wordpress.com/2011/12/20/em-um-tempo-da-vida/

·       http://exame.abril.com.br/rede-de-blogs/o-que-te-motiva/2011/11/22/o-tempo-nao-para-voce-esta-desperdicando-sua-vida/

·       http://atelieannarocha.wordpress.com/2012/05/31/com-o-tempo/

 

Amanda Lopes escreve mensalmente neste espaço.