Monólogos de um louco sem hospício IV

06/11/2013 19:36

 

 
 
O grande problema das pessoas é não saber como respeitar as outras em todos os sentidos. Não saber respeitar a dor, a raiva, a felicidade, a integridade e etc. Todo mundo acha que merece respeito, mas pode tratar os outros como bem entender.

É isso que eu quero dizer quando falo que falta amor no mundo. “É muito fácil falar ‘eu te amo’, difícil é demonstrar”. Não é assim que falam? Muito clichê. Mas eu concordo. Falei, falei, falei (ou melhor, escrevi), mas acho que poucos entenderam o ponto onde quero chegar. Então deixe-me explicar.

Se você quer ser respeitado, respeite aos outros e a si mesmo primeiro. Ninguém vai te respeitar se você não mostrar que é digno a esse ponto, o máximo que conseguirão fazer é aprender a fingir que te respeitam. Não se engane com o falso respeito. Não é sentimento, é apenas o automático.

E sobre o amor (não apenas o amor Eros), onde está? Parece que quase ninguém mais sabe como amar. Posso dizer, das pessoas que conheço as que menos falam “eu te amo” são as que mais demonstram, as que mais amam. Acho que esse é o especial da coisa; quando alguém realmente ama, raramente fala, mas quando fala é que a frase realmente faz sentido.

Alguns conceitos estão tão errados. Um deles, o que mais me revolta, é achar que tem que ser mais velho pra entender o que é o amor. Conheço uma menina de 10 anos que entende o conceito de amor esplendorosamente. Conheço também uma mulher de 70 que nunca amou nem a si mesma durante toda sua vida.

Amor não é quando você perde o ar. Isso se chama Dispneia. Amor é quando você é capaz de fazer as escolhas mais difíceis e enfrentar um mundo por essa pessoa. Isso é amor. Cada um tem seu jeito de demonstrar, concordo, mas, no fim, chegamos ao mesmo ponto.

Às vezes acho que falo à toa. Algumas pessoas vão ler isso e vão achar bonitinho. Não sou bonitinha. Sou louca. “Louca de pedra” por achar que as coisas vão mudar pelo fato de 5 pessoas lerem isso e entender aonde quero chegar. Mas você que entendeu, tenho um pedido a lhe fazer. Mude. Mude tudo o que você acha que tem de errado. Principalmente em relação ao respeito e ao amor.

Recomendo ouvir durante/após ler esse texto “The only exception – Paramore”. 

 

 

 

Maria Letícia Nolasco é aluna do CAOP e escreve mensalmente neste espaço
Confira outros textos da autora no link: Coluna da Maria Letícia.