A sociedade em redes

03/07/2013 17:59

 

Tenho escrito alguns textos para o tudonalingua, só por escrever mesmo, porque gosto. Mas ao ler cada texto pronto, tenho percebido que meus textos estão ficando um pouco frios demais, frios e calculistas – caretas, pra falar verdade. Análises de problemas da vida em sociedade, coisa de sociólogo – tenho inclusive medo de me precipitar em algumas passagens. Por isso decidi jogar tudo fora e dar um pouco de alegria às palavras. Sei lá, deu vontade de variar, arrancar algumas ideias da imaginação, desafiando a nossa língua e as nossas regras... Hehehe. ;)

 

 

 

Partidas aleatórias para lugares semidesconhecidos

Jogos da velha sem chis ou bolinha

Alguns se consideram os preferidos

Outros só querem ser bem recebidos.

 

Pessoas no mundo querendo mostrar

A vida, a comida, onde irão morar,

A foto bonita todos vão curtir,

Eu digo “partiu” mas não sei pra onde ir

 

O chat, bugado, não envia as mensagens

Acaba, no fim, saindo altas viagens

Comunicar assim é realmente uma beleza

Acabaram dizendo que matei a Tereza

 

E é uma fila tão grande, é impressionante

Um segue o outro que segue um monte

Quanto mais seguidores, melhor, é a norma

Uma fila gigante vejo tendo forma

 

E as belezas comuns,

as frases poéticas?

Qualquer frase bela

É da Clarisse Lispector

 

Mas no fundo elas servem,

São boas demais

As famosas e polêmicas

As redes sociais.

 

Até que ficou bonito, não? Rimas nesse estilo quase sempre ficam... (Pena que quase ficam).

 

Lucas Lacerda é, atualmente, aluno do Coluni e  colaborador do site tudonalingua.