Armadilhas Vocabulares

04/06/2011 14:23
Palavras semelhantes na pronúncia e na grafia, mas de significados diferentes, podem trair mesmo o redator experiente

Josué Machado

As palavras parônimas às vezes confundem até bons redatores. Isso embora  a diferença entre elas em geral passe despercebida (não "desapercebida") na fala, mesmo de pessoas de boa formação. Semelhantes na pronúncia e na grafia, mas com outro significado, costumam ser identificáveis por discretas diferenças que convêm apreender (não só "aprender"). Pois podem desfear (não "desfiar") até o texto dos mais sofisticados autores.

Foi o que ocorreu com Luiz Felipe Pondé, colunista do jornal Folha de S.Paulo. Em "Femmes aux hommes", artigo editado no caderno Ilustrada de 21 de fevereiro, ponderava suas considerações sobre o comportamento, quando redigiu: "Se você só quer 'pousar de poderoso' com uma gostosa, tudo bem, mas se quiser viver com ela, aí a coisa pega." 
Não é o caso de se deter muito na falta da vírgula que deveria separar a oração condicional "se quiser viver com ela"; como é oração intercalada, deveria vir entre vírgulas: "Mas, (vírgula faltante) se quiser viver com ela, (vírgula) aí a coisa pega". 

Distração do pensante, claro. E do revisor, por tabela. O que importa é o "pousar de poderoso", como pontificou ele. Ocorre que pousar é ação apropriada para planadores, helicópteros, aeroplanos, pernilongos e urubus. Por certo quis dizer "posar", assumir modos; fingir-se, bancar algo que não é; assumir atitude para impressionar. É acepção que vem da atitude de pôr-se em posição conveniente para ser representado pela arte. Daí, posar para foto, pintura, escultura.

Difere muito do pousar usado pelo filósofo. Pousar é aterrissar, aterrar, interromper voo e descer. Também significa hospedar-se, pernoitar.

Disso se depreende que o filósofo voava voos tão altos que, em vez de pousar suavemente como convém a alguém bem pensante, desabou de sua pensata. Nada de grave, apesar dos protestos deliciados dos que adoram o menor deslize para desqualificar um discurso, não importa a qualidade do conjunto da obra de quem discursa. Todos, afinal, estamos sujeitos a tropeçar em parônimos - vocábulos quase homônimos. Mas revisão nunca é demais.

Aprender
(estudar)

Apreender
(absorver, assimilar, tomar, compreender)
"O aluno aprendeu a lição, mas não apreendeu o assunto"
Confusões na escola
Bimensal
(duas vezes por mês)
X
Bimestral
(a cada dois meses)
Incipiente
(principiante)
X
Incipiente
(principiante)
Recrear
(distrair, ter recreio)
X
Recriar
(criar de novo)

"O cachorro abana a cauda quando vê o biscoito com calda de chocolate"
Calda
(água açucarada, xarope, melaço)

Cauda
(rabo)


"O rato desfiou o fio" "Igor desfeou com o passar do tempo"
Desfiar
(reduzir a fios)

Desfear
(deformar)


A frase "Mamãe, traga um copo d'água" representa uma apóstrofe e traz um apóstrofo na palavra "d'água"
Apóstrofe
(chamamento, invocação)
X
Apóstrofo
(sinal gráfico)

"O cardeal teve um problema cardial"
Cardeal 
(principal prelado)
X

Cardial
(relativo a cárdia, orifício que liga o estômago ao esôfago)


"O banhista adorou imergir, mas teve dificuldade de emergir"
Emergir
(vir à tona)
X

Imergir 
(mergulhar)


"O rei é um dos eminentes líderes mundiais em risco iminente de perder o poder"

Eminente
(elevado, excelente) 

Iminente 
(ameaçador, prestes a realizar-se)
 
"O deferimento do acordo sairá logo..."
"... mas o juiz diferiu a decisão para outro dia"
Deferimento (concessão)
Deferir (conceder)
Diferimento (adiamento)
Diferir (adiar)
Vida pública
Descriminar 
(inocentar)
X
Discriminar 
(distinguir)
Destinto 
(de destingir)
X
Distinto 
(diferente)
Mandado 
(ordem judicial)
X

Mandato
(cargo eletivo, delegação)

Prescrever (perder a validade; determinar)
X
Proscrever 
(desterrar, proibir)
Ratificar 
(confirmar)
X
Retificar 
(corrigir)
Retaliar 
(castigar)
X
Retalhar 
(pôr em retalho)
Tachar 
(desqualificar) 
X
Taxar 
(estipular)
Vultoso 
(alto, volumoso)
X
Vultuoso 
(rosto inchado)

"O alfaiate cumprimentou o cliente com um sorriso antes de medir o comprimento da calça"

Comprimento
(dimensão, grandeza, tamanho)

Cumprimento 
(saudação, ato de cumprir)
Outras medidas
Saldar
(pagar o saldo de, liquidar)
X
Saudar
(cumprimentar)
Meado
(meio, metade)
X
Miado
(mio, voz do gato)

"Ele foi preso em flagrante ao roubar uma fragrância" 

Flagrante
(evidente, no ato)

Fragrante
(aromático)
Outros casos de polícia
Infligir
(aplicar pena)
X
Infringir 
(transgredir)
Delação 
(ato de delatar)
X
Dilação 
(adiamento, demora)

Casos mais raros 

Mesmo nos casos em que a palavra parônima é menos usada que outra, com que se confunde, ainda assim é preciso cuidado para não dizer uma coisa quando se deseja afirmar outra.

Defeso
(proibido)

X
Defenso
(cansado)
Invicto 
(sempre vitorioso)
X
Invito 
(involuntário)
Moleta 
(Utensílio de mármore p/ pintores ou mó pequena)
X
Muleta
(Suporte para quem tem dificuldade de caminhar; mula pequena)
Lactante 
(que amamenta)
X
Lactente
(que mama)
Vivido 
(experiente, que viveu muito)
X
vívido
(ardente, intenso)
Treplicar 
(refutar com tréplica)
X
Triplicar
(tornar três vezes maior)

Entender
(compreender)

X
Intender 
(superintender)

"O trio de jovens frui o rio que flui"

Fluir
(correr em estado líquido)

Fruir
(desfrutar)
Em trânsito
Emigrar 
(sair do país)
X
Imigrar
(entrar no país)
Tráfego 
(referente a trânsito)
X
Tráfico
(comércio ilícito)
Viagem 
(jornada)
X
Viajem
(verbo viajar)

Despercebido
(desatento)

X
Desapercebido
(desprevenido)