A Causa e a Consequência - Lucas Lacerda

13/10/2012 17:38

 

Era uma bela tarde

Estava por lá passeando a Causal

Sobre pedras coloridas

Não havia nenhum mal

 

Viu seu primo no banco sentado

E a ele passou um sorriso positivo

Mas de longe enxergou

Seu amigo Consecutivo

 

Foram um ao encontro do outro

Mas que cena mais legal!

E a Causal logo dizendo

Um bom dia ao principal

 

O Consecutivo não aceitara.

Como poderia a Causal

O achar o principal

Se para ele, na verdade

A principal era a própria Causal?

 

Entraram em um debate

Qual seria o principal?

Para a Causal, o consecutivo

E para o consecutivo, a Causal

 

Não chegaram a um acordo

Então veio o Seu Condicional

"Se vocês não se acertarem,

vou aqui quebrar o pau!"
 

A Causal dizia:

"Já que eu sou a causa e você a consequência, você é mais importante."

E vinha o Consecutivo:

"Você é tão importante, que sem você eu não existiria."
 

A situação se agravava,

Estava já se complicando,

E como o tempo foi passando,

Chegou logo o Temporal

Com seus ponteiros apressados,

Vindo com um papo moral:

"Terminem logo a discussão, antes que escureça."

"Depois que escurecer, teremos dor de cabeça"

 

No meio da confusão,

Que era um tanto incompassiva,

Chegou a nossa heroína,

A Dona Comparativa

Virou-se logo para o Consecutivo

E entrou na voz ativa:

"Você é tão principal quanto ela."

 

Olha só que alegria!

Os dois logo se entenderam,

Um era o principal para o outro!

E o início de sua história escreveram.

 

Por fim veio de mansinho,

A grande amiga Final,

E logo deu seu jeitinho,

De por um fim bem feliz

Nessa história Adverbial

 

Sussurrou bem baixinho:

"Você está aqui a fim de fazer algo interrogativo"

Juntou o novo Casal

E convenceu o Consecutivo

Que em uma cena emocionante, disse:

"Causal, quer casar comigo?"

 

Lucas Lacerda, EF82

 

Esse poema foi criado a partir de uma aula sobre Orações Subordinadas Causais e Consecutivas, em que analisávamos a relação de causa e consequência em ambas as orações. A partir disso o Lucas Lacerda inspirou-se e construiu um belo poema, extremamente criativo.

Cláudia Keller